Feeds:
Posts
Comentários

Paris!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Chegamos a paris 12:47…Mariana dormiu por 99,2% do trajeto…eu aproveitei para escrever..não há wifi, mas os vagões são relativamente confortáveis, há um vagão com comida e café (comprar) e enfim…vale a pena…

Bom, Paris estava friozinho…e francês…aaaaahhh…socorro!!!!..eu estava tão feliz em ouvir e falar inglês….e de repente…aquele monte de coisa que não entendo….perdida…eu mesmo só sabia que tinha que comprar o metro para 10 passes…que era mais barato…

Então, dica: Compre o passe de Metrô (não chega a ser passe, você compra 10 bilhetes de uma vez e economiza poucos euros…mas como no mochilão, 1 euro faz uma festa…vale a pena…mas se você for ficar mais do que 4 dias na cidade, ou mesmo se pretende usar o metro, ônibus ou RER de forma intensa, vale a pena comprar o Paris Visite (Paris card), que é de um valor dependendo dos dias que você utilizar.

Paramos na Gare Du Nord (os trens de Londres costumam parar ali). Compramos 10 billets de metrô e fui desbravando o mapa para chegarmos ao albergue. Sim, desbravando, porque o mapa do metrô de Paris dá medo só de olhar…mas é bem tranqüilo depois que você “pega o jeito”. Ah sim, você pega o mapa na própria gare Du Nord , na estação do metrô.

Logo de cara: metro sujo, bem diferente do metrô londrino… (pelo menos o que nós pegamos…)

Eu havia reservado o Albergue Internationale dês Jeunnes , na Bastilha. É considerado o mais barato e foi recomendado por algumas pessoas….

Chegando no bairro..pedimos informação sobre a rua…e deram a direção errada…ê beleza…..

Até que uma alma santa reparou na cara de “jê suis perduis”… (não tenho corretor ortográfico em francês) e nos orientou….

Chegamos ao albergue e caímos na real…não era nem de longe parecido com o London Central…o local era bem antigo…não há internet, há 1 comp. a 1 euro/10 min, os telefones públicos (02) não funcionam…e mesmo eu tendo reservado com tanta antecedência…me colocaram no ÚLTIMO ANDAR do prédio, no último quarto do corredor, sem escada…com uma calefação ruim, porta do banheiro incompleta (aberta em cima e embaixo) e UMA tomada para um quarto com 4 camas…. ah sim, e a pessoa que estava na recepção pouco sabia dar informações…além de mal-humorada…

Olha a porta do banheiro!

Aff, olhamos (eu e minha prima) uma para a outra e argh…que local ruim, que coisa!!! Acabamos de sair de um local tão bom e caímos nisso…parecia meio sujo, largado, sei lá….e fechava os quartos entre 11 e 16hs pára “arrumação”…aham….tá bom,hein!

Confesso que se o quarto fosse no primeiro andar eu teria odiado menos, mas subir mil lances de escada, andar por um mega corredor e cair no último quarto…perto do banheiro…não dava… aquilo foi tenso demais…ah sim, além disso, havia uma keycard para o quarto, que deveria ser deixada na recepção sempre que saíssemos…sim, uma para 4 pessoas….eu humildemente perguntei: mas e se a pessoa sair à noite, como fica? Bom, ela bate na porta e quem estiver dormindo, levanta e abre!!!!!

Não conseguimos ir ao quarto de imediato, pois estava naquele período do quarto fechado (ou seja, não interessa se você acaba de chegar de uma viagem cansativa ou qualquer coisa do tipo, você não pode nem dar uma descansadinha!!!!). Tivemos que descer ao subsolo (calabouço?), úmido, fedorento, chamado de “luggage room” e deixamos nossas malinhas ali…

Resmungando, fomos caçar algum lugar para comer e esperar até o horário de entrada no quarto…eu queria ir ao Louvre logo, mas a Mari queria se arrumar para sair mais bonita nas fotos…ok….então, comemos uma baguete (dura) com queijo e presunto, andamos um pouco ali e eu quis voltar para o albergue…fazer nada, sei lá….mas descansar um pouco a mente e o corpo…também compramos um cartão para fazer chamada internacional…muito caro, 7,50, mas sem internet disponível, né… com saudades dos namorados ….sucumbimos e gastamos… na volta ao albergue achei uma “lanhouse” francesa, onde ligar e utilizar a internet era viável e barato (tentei pedir informação a mulher do albergue onde eu poderia utilizar meu cartão telefônico mas nem isso ela sabia dizer). Liguei para o namorado, chorei um pouquinho …e fiquei aguardando o fim do período.

Nos arrumamos e fomos ao Louvre…quando mudamos de linha percebemos que era mais arrumadinha…imagino que seja porque é mais turística…

Descemos na estação e já haviam obras ali mesmo!! Achamos o máximo!

Chegando ao Louvre, procuramos informação (desisti de tentar falar francês e já fui perguntando em inglês se por acaso a pessoa falava inglês..rs)….pelo menos falava mil “Pardon”, “Excuse moi”….e lá vamos nós…tiramos muitas fotos na pirâmide e fomos descer as escadas ….nossa, que lugar enorme, lindo…arquitetura impecável….uma obra prima…

Compramos o “Paris Museum Pass”, que –diziam- permitia entrada free em várias atrações e o principal, que conseguíssemos não pegar a fila comum nos locais (detalhe, estava escrito lá no cartão do passe).

Bom, então, continuando….

Entramos no Louvre com o passe e lá fui eu tentando desvendar aquela imensidão..gente, é muito grande….é tão enorme que existem passes anuais para a visitação….então, confesso que me perdi em meio a tantas obras, tanta gente, tanto corredor..tantas salas….e como sou mochileira de primeira viagem….esqueci de dar “aquela” olhadinha no mapa do Museu para ir exatamente onde eu queria….acho que fiquei meio insana vendo tanta coisa…que esqueci..fui só andando..tirando foto….e..claro…atrás da Monalisa (sim! eu sou turista! eu quero ver a Monalisa!!!!!!!)

Na sala da Monalisa

a "tal" da Monalisa

Pena que não tirei uma foto geral para vocês perceberem o tamanho MINÚSCULO da Monalisa….rsss…..é assim: mil pessoas na frente tirando fotos….na verdade é só seguir o fluxo que você acha a sala…

Bom, saí de lá, Mariana foi procurar um “toilete” e fiquei olhando tudo, olhando parede, olhando teto…tirando foto de mim mesma….até que vem alguém e pergunta em inglês se quer que ela tire a foto pra mim….em algum momento: opa, você é brasileira? Sim, gente, nunca vi tanto brasileiro na europa…..em cada canto a gente ouvia algum sotaque diferente…no decorrer da história vocês vão reparar na quantidade de gente brazuca por lá…

Bom, andamos, andamos…Mariana achou uma cadeira vazia…sentou e lá fui eu desvendar o Egito no Louvre….nossa, muito bom….valeu a pena!!!!

a foto tirada por uma brasileira

Bom, o cansaço bateu, Mari já estava meio de saco cheio e eu sucumbi…resolvemos sair de lá, comer e voltar para o inferno, digo, para o albergue……

Anúncios

London,london

Bom, chegamos, e pronto…lá fomos nós para a fila de No European/UK residents…. VAZIA…pensei comigo…ah, vai ser bom…..mas…..lá estava uma indiana/muçulmana (juro que não sei de que país ela veio, mas era um rosto do oriente médio ou índia)….com os cabelos cobertos….de cara FEIA!!!! Perguntou quem eu era, de onde eu vinha, o que eu estava fazendo lá, pq eu estava viajando com minha prima, pq ela estava comigo nessa época, pq ela não havia vviajado na época das férias dela, o que ela fazia, qual faculdade, em que eu trabalhava, se havia alguém trabalhando na minha clínica, se eu tinha dinheiro, se eu iria voltar, quis ver todos (sim, todos) os meus vouchers, quis ver meu dinheiro, falei que tinha cartão de crédito….bom, sei lá…minha vontade era olhar pra ela e gritar: “querida, não quero morar aqui, tenho emprego, trabalho, namorado e casa no Brasil e não tenho interesse algum de vir morar nessa terra”…depois dessa sessão de tortura (não mentimos , falamos a verdade, tentamos explicar tudo o que ela perguntava) ela carimbou nossos passaportes, não deu nem meio sorriso e fizemos um “ufa” bem grande….fomos pegar as bagagens e fomo paradas(?) por um oficial alfandegário, perguntando quem nós éramos e se trazíamos comida,frutas , queijo ou carne de fora…..eu hein!!!!!! Eu devia estar com uma cara muito feia depois de 24 hs acordada para que tdos desconfiassem da gente!!!

Perguntando aqui e ali, chegamos ao metro do Heatrow (que é enorme) e compramos um oyster card. Direção- Great Portland Street . Fizemos uma troca em Hammersmith (“mind the gap”)-quem já foi em Londres sabe porque coloquei isso…..rss….

Em Great P. Street caminhamos 3 quarteirões e chegamos ao Albergue… realmente, o albergue é novo, limpo, organizado, animado…..dou nota 9….não dou 10 porque o chuveiro não era bom…

Chegamos mortas ao quarto (4 beds) e já haviam 2 moças instaladas….vimos uma havaiana e pensamos…”será que é brasileira??”…..

Para variar, chovia em Londres…e apesar do cansaço, quis sair e andar,andar,andar…minha vontade era ir na trafalgar square,picadilly, leicester square….

Caminhamos, caminhamos, chuva,frio, “look right”, “look left”….e chegamos ao Picadilly, movimentado, cheio de luzes, ônibus, quase uma times square….

Mari e a cabine vermelha

Passamos pela trafalgar square….linda……mas com chuva…..não conseguimos sentar e apreciar tudo aquilo…..

Continuamos andando e resolvemos voltar….mapinha molhado na mão, e fomos nos guiando pelo GPS interno….até que chegamos na leicester square, onde havia um parque de diversões e entramos em chinatown!!!!

A vontade era comer tudo , mas a vontade de chegar ao albergue tb era grande….bom…chegamos ao albergue (pedindo informações, olhando no mapa encharcado) e finalmente …o albergue….subimos, começamos a arrumar as coisas….e eis que entra uma roommate…..ela disse “sorry,excuse me”…eu olhei, reparei no inglês e perguntei: brasileira???aaaaa…sim, não erramos nas havaianas….bate papo aqui,ali….e a mocinha é do rio grande do sul, tchê…e o melhor…já havíamos conversado via fórum do mochileiros!estava até no meu MSN!!

Mariana e Raquel

Naquela noite descemos ao saguão e pedimos uma pizza e vinho…conversei com croatas, descobri mais brasileiros e….fomos dormir…ah?o que? Acordadas desde a segunda-feira pela manhã….posso dizer que nunca dormi tão rápido na minha vida….

Primeira manhã em Londres

Café da manhã não estava incluído…3,95 pounds por um bom café…com iogurte,cereal,leite,café,pão,manteiga,.nutella(aaaahhh)……

café da manhã

Fomos nós para o madame tussaud(já havia comprado o ticket pela internet)…..lotado!!!diversão na certa….mas bem cheio….imagino que isso seja lugar-comum na Europa….todos os locais cheios….

Voltamos para o albergue e encontramos com a Raquel para irmos a tower of london,london bridge,etc…..metrô, mind the gap, oyster “seek the assistance”….trabalhadores ingleses….perguntamos como chegaríamos, Starbucks nas esquinas….e enfim…chegamos!!!

Mari, Raquel e eu

O lugar é lindo,lindo,lindo….super interessante….mas acho eu que não vale o preço…..

Passeamos por dentro das pequenas torres, contemplamos a paisagem da tower bridge e entramos em uma fila (diga-se de passagem: enorme) , para ver as tais jóias da rainha. Dica: não vá.

Além da fila ser enorme, não é nada interessante: ficamos em fila “indiana” por mais de meia hora, dentro do local, também a fila era indiana e colocam filmes sobre a coroação da Rainha. Láá no final, ainda em fila indiana, podemos ver algumas jóias, mas não acho que vale o preço nem o tempo na fila.

Saímos de lá com fome, sem saber onde comer e paramos no cais, com vários restaurantes bonitos e infelizmente, caros. Como a perna já não respondia, o estômago roncava, paramos em um que parecia mais em conta e comemos. Entrada+almoço+refri: 17 libras. A vista era linda,da tower bridge, tiramos muitas fotos…. mas a comida era pouca.

Retornamos a tower bridge para uma sessão de fotos e de lá resolvemos andar até a St Paul. Caminhamos por 20 minutos. Paisagem linda, cidade limpa….mas chegamos a St Paul e infelizmente….estava fechada…..naquele dia fechava às 16hs e como havíamos perdido muito tempo à procura de algum local para comer….perdemos…só deu mesmo para tirar foto de fora….e é linda!

Basílica de Saint Paul

Ok, menos uma atração no dia, resolvemos correr para o Museu de História Natural…metro, mind the gap, anda,anda,anda….acha a saída do museu…corre entre as multidões…e ….fui barrada pela segurança do Museu….sim, já havia fechado….eu, brasileira que sou, ainda tentei discutir (!) com a segurança….mas tudo bem, saímos de lá…eu revoltada….pegamos o metro de volta para o albergue..

Ficamos por lá…nos arrumamos e resolvemos não pegar o pub crawl….eu,Mari e Raquel fomos por conta própria….para Camdem! Esquecemos de pedir informação sobre algum bom, e lá fomos nós….paramos em um que parecia ser bom…conseguimos sentar, assistimos com os ingleses a um jogo Newcastle x Arsenal, tomamos um “pint”….pedimos “fish and chips”, gritamos gol….enjoamos…fiquei estufada de tanto fish e tantas chips e resolvemos andar por camdem…no meio do caminho fomos paradas por algum morador jovem do local…que sugeriu um local para dançarmos mambo e salsa…rimos, agradecemos e continuamos…acabamos parando em outro pub, também de esquina, com terraço, e com música boa…sentamos, mas já era tarde (22:30hs), e fomos expulsas das partes abertas…..ppedi uma guiness (com um baita gosto de café)-half-pint- e continuamos ali bebendo, ouvindo música, observando os ingleses surreais de camdem town.

Lá pelas tantas achamos melhor voltarmos…porque…não sabíamos como voltar pra casa…queria pegar ônibus…mas ninguém sabia qual ônibus….enfim, chegamos até o metro e voltamos para o albergue.

Terceiro dia

28/10/10:

Adriana acorda cedo, chama Mariana- “Mari, acorda…london eye”….nos arrumamos…tomamos café da manhã (3,95 pounds) e fomos …..o dia estava realmente lindo….quando saímos do metrô…demos de frente para o parlamento, com o big-ben pedindo para ser fotografado….tudo bem agradável para a nossa sessão turística…rs…

Chegando lá, troquei o bilhete que já havia adquirido no madame tussaud (havia fila, mas alguém de lá vai passando pelas pessoas perguntando se alguém já tem o bilhete para trocar…então, nem 2 min e já estávamos na outra fila para entrar na roda-gigante)….

O que posso dizer? Valeu cada centavo,cada libra gasta…..tiramos muitas fotos, fiz foto panorâmica, uma coisa….a viagem dura 35-40 min e é super tranquila….nem dá medo da altura!!!!! rssss……..e você vê Londres inteira…à beira do rio……

****Dica: chegue cedo!!!

Quando saímos na roda-gigante, já havia uma grande fila para entrar….e compre o bilhete combinado…seja com o museu de cera, seja com o aquário, com o passeio pelo tamisa….qualquer coisa…porque sempre dá para economizar alguns bons pounds….

Saímos de lá e sugeri passear…passar pela westminster abbey e depois ir ao Palácio de Buckinghan…bom, é tudo mais ou menos na mesma região….e não precisaríamos ficar pegando transporte público…só as pernas é que ficariam reclamando……rs

Gente, o que é a abadia? Infelizmente não pode tirar foto…mas valeu…..é tão lindo que chorei de emoção….não posso ouvir canto gregoriano….minha fraqueza….A entrada custa 8 pounds e a Mari não quis pagar. Tiramos algumas fotos na frente, combinei o ponto de encontro com a Mari, paguei e fui…..

Ah sim, há audioguias gratuitos lá, falando de cada ponto a ser visitado…e o bom…em português!!! (ok,ok….português de portugal,oba! mas tá valendo)…..

Uma foto de dentro da Abadia

Saindo de lá, fomos (caminhando) até o Palácio. Passamos pelo parque lindo (Green park),

cheio de verde, pessoas contemplando a paisagem…e até um esquilo apareceu e tiramos foto…caminhamos, caminhamos (muito!) e de repente……meu Deus!!! Parecia show …milhares de pessoas se batendo, guardas tentando organizar o trânsito, a multidão…e tentamos ver algo em meio à bagunça…sugeri a Mari, que é pequenininha, se enfiar entre as pessoas e colar na grade…e eu dava um jeito de subir em algum lugar….

Deu certo. E claro, também fiquei pasma. Os guardam fazem realmente um show! A música ambiente quando chegamos era dos Beatles…depois, passaram para a canção do filme 007….e a troca de guarda acontecendo…as pessoas delirando com aquilo tudo….

Saímos de lá felizes…procuramos o metrô, caminhamos, caminhamos, pedimos informação a algum guarda, achamos, entramos, mind the gap…e paramos na Oxford street;.

Havíamos combinado de encontrar com nossa família (primos e tios) que estariam hospedados num hotel..claro que… erramos o hotel…e assim, tive que pagar internet para acessar o nome correto e depois..andar,andar,andar…pelas ruas lotadas …chegar ao hotel e perceber que o vôo deles havia sido cancelado…que eles estavam presos em Paris…sim, essa era a quinta-feira da greve geral…o final da história? Chegaram a Londres à noite, de trem…..e não nos encontramos….

A fome bateu, já não estávamos mais correndo contra o tempo (será?) e começamos a procurar um lugar BBB (bom, bonito e barato)…vi uma cantina numa rua transversal e acabamos almoçando em um bom restaurante italiano, BARATÍSSIMO….ainda vou lembrar do nome…comi um espaguete ao funghi por 5,75libras + 1,5 de refri. Ou seja- muito barato!!!!!!!

Como eu não havia conseguido ir ao Museu de História Natural no dia anterior…convenci minha prima e lá fomos nós…anda,anda,anda…mind the gap…anda,anda…fila…e voilá!!!!! Que museu legal e lindo!!!!!!Realmente diverte (muito) as crianças e também nós adultos…adorei os dinossauros….os bichos…a atmosfera…e quase comprei um dinossauro pra levar pra casa…(de plástico, gente!!!)

Adoro os músicos do metrô

Saímos de lá e fui acompanhar a Mari em uma sessão de compras na Primark. (socorro!!!)…andei um pouco lá dentro e percebi que não fui feita praquilo. Combinei um ponto de encontro, sentei (no chão mesmo), ao lado de um pai e 2 filhas iranianas…sim, batemos papo….conversamos (como?)…me liberaram um espacinho no chão…..fiquei por lá….morta, acabada…..até achar a Mari….eu juro que parte de mim queria muito ter vontade de comprar algo..cheguei a olhar 2 vezes para os casacos….mas….não deu! A lotação era grande, aquecimento central ligado, pernas, pés, costas doendo….então, olhar não machuca e nem tira pedaço (nem espaço na mala!!!)…..

a criança iraniana

minha visão da Primark

GENTE, SÃO 2:30hs da manhã…preciso dormir!! Só conseguir pegar o computador 1:30hs…fiz o que pude,mas demooora demais….

VOLTEI!!!

Continuando (e terminando)

Saímos de lá, fomos na Boots, não vi nada demais (confesso, posso até ter visto, mas o cansaço era maior), passamos na H&M, sentei no final da loja, Mari comprou mais algo…..e obaaaa!!! De volta ao albergue….Paris nos esperava na manhã seguinte e eu estava exausta…

Mas por incrível que pareça havia sobrado um dinheirinho…então resolvemos comer bem e gastar as libras que estavam sobrando….sobrou da minha parte porque paguei o albergue com CC….

Fomos a um restaurante italianíssimo perto do albergue…até italiano nós falamos!!!!!Pelo preço, escolhemos pizza e sobremesa…tomamos 1 taça de vinho cada (ok, eu tomei a minha e metade da Mari, confesso!)…e a conta nem foi tão cara: 12 libras para cada….

Arrumamos as malas no albergue, eu capotei…e na manhã seguinte ….

PARIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

bye-bye London…..mind the gap…..

Bom, achei Londres muito interessante…a cidade é limpa, bem sinalizada…claro que demoramos um pouco para nos acostumarmos com a mão trocada, mas achei tudo bem tranqüilo…sim, o trânsito é agitado, mas acreditem, Paris sim é uma loucura!

Achei o povo londrino muito educado, as estações de metrô (…mind the gap…) super limpas, há um local para passar com o bilhete e de mala (maior, sem o perigo de ficar presa na passagem da roleta eletrônica). O cartão Oyster realmente está aprovado. Facilita muito. Acabou o crédito? Simples, há uma espécie de “caixa eletrônico” nas estações onde você pode pagar com cartão de crédito ou com moedas…e assim você “recarrega” seu cartão com quanto de pounds você desejar…

Eu já sabia que 3 dias era pouca coisa…claro que não imaginava que estaria um bagaço ao chegar na Europa! Mas fazer o que, não é? Vale como experiência…

Gostaria de ter conhecido a basílica por dentro, gostaria de ter ido à Camdem durante o dia, gostaria de ter ido mais uma noite a um pub, comido mais fish&chips, tomado mais cerveja, conhecido o Hyde Park, ido à Greenwich, conhecido Notting Hill…mas….fica para a próxima!!! Com certeza voltarei…porque vale a pena “adentrar” no mundo londrino ….

Resumo: Albergue – London Central YHA. Nota 9 (parte ruim: paga-se por breakfast e por internet). Bem localizado, próximo do SOHO, do Metro, do Regent Park..limpo, novo, keycard, lavanderia, cozinha…lounge…

Gastos por dia: 30 euros de acomodação+ 30-35 de alimentação e turismo.

No final, digo que a imigração realmente dá medo, apesar de não ter mentido em nenhum momento.

Senti que houve mesmo um enorme preconceito em ver 2 mulheres brasileiras sozinhas entrarem no Reino Unido. E mais, acho que 7-10 dias em Londres (no mínimo 4 dias inteiros) são bons para que as coisas lindas da cidade possam ser conhecidas e principalmente apreciadas.







Praga

Estamos em Praga…

são quase 1h da manhã….estou com uma enxaqueca das fortes…(2 neosas pra tentar melhorar)….então…

nenhuma foto por hj…nada…

só uma coisa. Praga eh linda….

fui

 

2:30hs..sábado para domingo- 07/11/2010

Hoje fiz um city tour “free”, em que você escolhe se quer dar ou não alguma “gorjeta” para o guia….depois posto as fotos,bem legal….

começou a fazer um friozinho melhor aqui em Praga…e chuva…aai,que saco…frio eu gosto…mas na chuva nem tenho coragem de colocar minha máquina nova pra tomar banho!!!

À noite saí sozinha (eba!!!!). Fui a um clube de Jazz (eba!!) que meu cunhado e minha con-cun indicaram…

comi um goulash (fotos em breve) e depois de algumas cervejas, assisti ao show da banda de hj….não poderia ter sido melhor…que coisa mais gostosa….o goulash? é, é gostoso…mas o bom mesmo é ouvir música!

Ungelt

vou dormir,povo!

Quero que me encha de luz!!! Contemplar é o que há!

fui

Depois de alguns meses, eis que minha viagem chegou.

Meses de antecipação, passagem comprada em maio, albergues reservados em junho, planilhas, mapas, troca de informações…..UFA! Enfim, saiu do papel e da imaginação e tornou-se realidade.

Semana antes: noites sem dormir bem, pensando na imigração londrina, se minha planilha iria funcionar, se meu inglês iria me salvar, se eu saberia pegar o metro…..e segunda-feira, dia 25 de outubro….chegou…

Mala/mochila prontas, passagens na mão, passaporte…dinheiro, cartão de crédito…

Saímos de Vitória com 20 min de atraso e chegamos ao Rio. Fizemos o check-in pela air France, torcendo para que nossas cadeiras fossem boas…. na área de embarque haviam poucos brasileiros…estrangeiros, europeus, eram a maioria. O vôo estava super cheio….e a classe “voyager”, vulgo ECONÔMICA, lotada….

Percebi que ônibus comercial (“pé-duro”) e classe econômica são parecidos, mas há uma diferença : a poltrona do ônibus é BEM mais confortável…e o espaço para minhas pequeninas pernas…também!!!!

Pensando na minha noite enlatada (sim, me senti uma sardinha) e longa, resolvi me embebedar: um aperitivo(champanhe), uma pequena garrafa de vinho (18cl), goles da minha prima, comi, ouvi música, vi filmes dublados (quem me conhecce sabe que eu adooooooro…..), pensei que o filho do Will Smith não deve voar de classe econômica….e lá foi a noite no airfrance…

Falando de coisas boas, do nosso lado sentou o Bernardo, um advogado carioca que já morou 3 anos em Paris e resolveu conversar com a gente, dar dicas, falar sobre o avião, sobre a greve, sobre os parisienses….e lá fui eu pensar de novo que já era tarde , karate kid passando e o sono longe,longe….

Sim, a noite foi longa, se dormi, foi em algum delírio momentâneo….

O jantar da airfrance é bom: há 2 opções (no nosso caso, massa ou carne), com uma salada , um pão, um doce bem artificial (sem sono vale tudo), vinho, cerveja, água, refrigerante ou suco de tomate (sim, muito suco de tomate).

Havia lido sobre chocolates, hagen-daz na cozinha entre o jantar e o café da manhã….mas só havia suco de tomate, sem bebida alcoólica, o sorvete era um frutare de uva e havia um pão frio, mas na fome, estava uma delícia!!!!!

Entre idas e vindas ao banheiro, o dia foi (quase) amanhecendo….sim, as luzes se acenderam, mas o dia não nasceu…..o café da manhã …foi bom, bem bonzinho…pão. manteiga sem sal, queijo, presuntos, latte, suco e fruta….valeu mesmo para o início da viagem!!

Chegamos ao aeropoto CDG….LIIIIIIIINDO….que coisa mais maravilhosa….lembrei-me daquele aeroporto de Vitória e cheguei a me envergonhar mesmo sabendo que o pensamento era só meu….uma loucura…..pensei Tb nos aeroportos internacionais brasileiros e vi que arquitetura não é o nosso forte….alguém aí vai dizer,levantar o braço: “Cadê o patriotismo, Adriana????”

Foi mal, gente. Não dá. Tudo é muito diferente….

Bom, passamos pela polícia, e fomos aguardar o embarque para Londres….de novo….que coisa mais linda….uma chaise para ver os aviões. Tomadas por todos os cantos, um local lindo , envidraçado, com cadeiras confortáveis, plantas…..ãh?como? sim, ali era o “fumódromo”….

Há tantos fumantes na Europa que eles procuram tratar bem….rs…

Aguardamos nossa chamada e entramos no avião….o coração começou a fazer uma taquicardia plena…a Imigração Londrina….fiquei nervosa…a aeromoça da airfrance não falava bem inglês, espanhol Tb não….e francês passo longe…recebi um papel  da Imigração para que seja escrito o nome, numero de passaporte, o que vc está fazendo na terra deles, o que vc faz na sua terra, por quanto tempo vc pretende abusar do serviço londrino….essas coisas….

E Londres foi chegando…..

Olá minha gente!

Desculpem a demora…mas o trabalho e a organização do mochilão pela Europa tem me deixado sem tempo algum!!!

Bom, no feriado de 7 de setembro eu e meu namorado fomos para a Serra do Caparaó…a intenção não era subir o Pico da Bandeira…mas sim, ficar no meio do mato, descobrir as cidadezinhas, curtir mesmo aquela área…

Saímos daqui no sábado…pegamos bastante engarrafamento e a estrada até Dores estava em reforma…..depois alguns problemas (pneu furado saindo de Alegre), fomos em direção a Patrimônio da Penha.

Chegando lá, depois de muita estrada de chão, vimos que a pousada era linda…. nome: Encanto da Serra….valor da diária com café da manhã e jantar (suíte com hidro): 230,00 R$.

Muito cansados, somente dormimos o restante da tarde e á noite foi servida lasanha e tomamos um vinho tinto….

No outro dia pela manhã, acordamos cedo, tomamos um bom café da manhã da roça e fomos para o Parque do Caparaó. A dica nos foi dada: chegando e Pedra Menina, não subimos pelo lado normal do ES, pegamos por Paraíso e subimos até a entrada do parque com estrada calçada…

No parque é cobrada a taxa de 10 reais por pessoa (visitante) e o guarda dá uma geral no carro para verificar se não há nada proibido sendo levado.
Dali pegamos uma estrada de chão que leva até os 2 campings (Macieira e Casa Queimada) .

Fomos direto para a Casa Queimada, que é o último local que pode-se chegar de carro…ali, há banheiros, local para tomar banho, água para encher a garrafinha e espaço para Camping…

Como eu disse, a intenção não era subir o Pico (o melhor é sair bem cedo ou, como muitos fazem, saem de madrugada para ver o sol nascer lá de cima…..)…..

Resolvemos subir somente até a Pedra Duas Irmãs, que fica em torno de 2400m de altitude e de lá podemos avistar o Pico da Bandeira.

O dia estava lindo, céu azul e um pouco de vento gelado, mas foi bem

tranquilo (claro que morri de cansada, porque a subida é bem íngreme..rsss).
Ficamos por lá um bom tempo, levamos água, comidinha light e aproveitamos para contemplar a beleza do lugar….

Bom, a descida (da Pedra Duas Irmãs até o camping Casa Queimada) é onde, pelo que me falaram, TODOS acabam escorregando em alguma pedrinha, ou, como eu, descendo “de cinco”..rs….duas mãos, dois pés e sentada……. ::tchann:: é, eu fiquei com medo…..na descida é que os joelhos doem, os tornozelos incomodam….rss….mas….deu tudo certo….

Descemos, bebemos água e fomos até o Macieira, que é o camping que fica mais para baixo (na ida, é o primeiro após a entrada do Parque). Neste camping há 2 trilhas para cachoeiras….eu e meu namorado (eu, de verdade) estávamos bem cansados, preferindo então a trilha mais rápida, que é a da Cachoeira Sete Pilões.

O lugar é LINDO…..a água é muuuuuuito gelada…..mas ficar ali, relaxando e descansando foi maravilhoso…

Bom, voltamos para a pousada e dormimos….MUITO….rs….à noite, serviram caldo, tomamos vinho e dormimos mais, porque estávamos bem cansados….
No outro dia a programação era subir a Cachoeira Alta, na propriedade da pousada, mas o tempo virou, estava chovendo e não subimos….então, fomos em direção ao que chamam de TecnoTruta, a 32km da Pousada.
Paramos em Patrimônio da Penha, onde há uma comunidade hippie e onde conseguimos comprar coisas lindas (artesanato local). Lá em Patrimônio há várias pousadinhas também, lindas, além de um restaurante vegetariano.
Seguimos em direção a Baixada do Limo Verde, outro local maravilhoso, onde há a Cachoeira do Granito. Confesso que me decepcionei, porque estava bem largado o lugar….

Após Mundo Novo, mais 8km, chegamos ao restaurante Toca da Truta (é o tecnotruta). Lá quem quiser pode pescar trutas, visitar (consumação de 10R$) e comer…nós visitamos e comemos!!!! O lugar é bem gostoso, lindinho, agradável….

Bom, depois coloco mais fotos e os links importantes…..abraços a todos!

Caparaó

Minha gente

estou indo para a Serra do Caparaó…

quando voltar, posto aqui TODOS os detalhes, dicas, clima, etc…

até a volta!!!!!

Ah, em breve, mais sobre a Europa (a semana foi muito agitada)

Bom feriado a todos!

EUROPA, here I go!!!!

Europa, aí vou eu!!!

Bom, sei que muitos vêm ao blog à procura de informações sobre viagem à Europa…

Tudo começou com uma vontade de realizar um sonho: conhecer Fernando de Noronha (sim, tudo começou por aí)…

Fui verificando os preços, e algo aqui dentro me deu um estalo: porque não conhecer a EUROPA e deixar o sonho de criança pra depois?

Fiz muitos cálculos e resolvi: vou fazer mochilão pela primeira vez! A princípio, pensei em me jogar, sozinha, pelo velho continente e passar alguns poucos dias por lá…

mas fui entrando na internet, pesquisando e decidi passar 15 dias.

Depois que decidi passar os 15 dias, chamei minha prima, 10 anos mais nova, para me acompanhar….mas , com o estilo mochilão:

albergues, pouca comida e muita disposição….minha tia topou na hora, autorizou e lá fui eu colocar a vontade em realidade…

Primeiro, pesquisei muito na internet…verifiquei cidades que gostaria de conhecer, procurei sites, imagens, conversei com quem já havia viajado e defini as cidades que quero visitar.

Depois, fui procurar livros atualizados sobre as cidades. Sim, livros ainda são uma boa forma de conhecer e pequisar sobre o que quer fazer e onde quer ir.

Livros:  Guia do Viajante Independente na Europa.

Publifolha (Paris, Europa e outras cidades)

Rough Guides.

Sabendo as cidades que você quer conhecer, entre no googlemaps, ou mesmo use um mapa de papel e pense no seu roteiro.

Não é tão bom, com pouco dinheiro, ficar fazendo “zigue-zague” pela Europa…tempo é algo extremamente precioso em uma viagem, principalmente de mochilão..

Se quiser escolher a entrada e saída da Europa , por um preço mais acessível, pesquise na Decolar. Você pode pesquisar os valores por cada destino, tempo de vôo, etc…

Bom, então, voltando a minha história, decidi as cidades: Londres, Paris, Amsterdã, Praga e Roma.

Então:

  • 1ª dica:

PESQUISE. Nada melhor do que a pesquisa para saber o que, quando e onde visitar. A pesquisa é a parte mais divertida no início, mas deve ser feita com cautela, porque não vale a pena sair conhecendo tudo, tudo, em pouquíssimo tempo, ou programar algo que está acima do seu orçamento.

  • 2ª dica:

ORÇAMENTO. Verifique quanto você poderá gastar. Verifique a quantia total e subtraia o valor da passagem de avião.

Uma dica do site mochileiros e você fazer a conta de 60 euros/dia. Com isso, já pode ter uma estimativa de quanto irá gastar. Faça uma planilha (caso saiba mexer com excel)

Planilha: link

  • 3ª dica:

Transporte dentro da europa: para quem quiser passar mais tempo na Europa e viajar de trem, vale a pena comprar o Europass. Um passe de trem, que você compra de acordo com os locais e o tempo que usará os trens. (no meu caso, fiz as contas e preferi comprar separado, porque farei parte do trajeto de avião). — sim, para quem ainda não sabe, viajar de avião é MUITO barato na europa… um bom site para verificar é o site Flylowcost, que dá as companhias que fazem o trajeto que você quer. Com isso, você pode verificar os sites e os preços.

— ATENÇÃO: é muito importante saber que lá a franquia de bagagem é real!!!! (tanto de mão quanto para despachar : verifique em cada companhia no ato da compra).

Eu coloquei meu trajeto da seguinte forma:

LondresxParis: TGV (eurostar) (trem)

Paris x Amsterdã : (farei uma parada de 1 dia em Bruges para comer chocolate e tomar cerveja) — trem Thalys e Inter trem (compra pela TGV)

Amsterdã x Praga : Easyjet (companhia lowcost – avião)

Praga x Roma : Wizz air (avião-lowcost)

Albergues:

cuidado com a escolha dos albergues. Verifique a localização e procure as avaliações em sites como o tripadvisor e o hostelworld. Claro que não há unanimidade, mas é uma boa ferramenta para a escolha de onde você vai dormir.

A maioria dos albergues permite a reserva pela internet.

Minhas escolhas:

Londres: London Central YHA.

Paris: AIJ Bastille

Bruges: Lybeer Travel Hostel

Amsterdã: Stayokay Voldenpark

Praga: Old Prague Hostel

Roma: Alessandro’s Palace & Bar

EM BREVE, MAIS DICAS SOBRE EUROPA